Uma nova versão do mapa “Amazônia Brasileira” será lançada terca-feira, 19 de junho, às 19h30, no V Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, que acontece entre 17 e 21 de junho, em Foz do Iguaçu (PR). Publicado pelo Instituto Socioambiental (ISA), com apoio do WWF-Brasil, o mapa “Amazônia Brasileira 2007″ atualiza as unidades de conservação existentes na Amazônia brasileira e traz em destaque as 60 unidades de conservação apoiadas pelo Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa). A primeira versão do mapa “Amazônia Brasileira” foi lançada em março de 2006 durante a Oitava Conferência das Partes (COP8) da Convenção sobre Diversidade Biológica, em Curitiba.

Um programa do governo federal, o Arpa tem como missão proteger de forma significativa e representativa a biodiversidade da Amazônia e promover o desenvolvimento sustentável para as gerações presentes e futuras. Considerado a maior iniciativa de proteção da biodiversidade do planeta, o Arpa tem a meta de proteger e implementar 50 milhões de hectares de unidades de conservação UCs, a um custo total de US$ 400 milhões.

Criado em 2002, e com duração prevista para dez anos, o Arpa é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e implementado por meio de uma parceria entre os órgãos gestores de unidades de conservação, o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), com o apoio técnico da Agência de Cooperação Técnica Alemã – GTZ e do WWF-Brasil. Para a execução do Arpa, além dos recursos alocados pelos governos, foram realizadas doações por: WWF-Brasil, Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF), por meio do Banco Mundial, e o Banco Alemão de Cooperação – KfW. 

A primeira fase do programa, entre 2003 e 2006, apresentou resultados superiores à meta estipulada para a criação de unidades de conversação. No período, o Arpa apoiou a criação e implementação de 14,4 milhões de hectares em unidades de conservação de proteção integral. Número muito superior à meta para a primeira fase do programa que era apoiar 9 milhões de hectares. Além disso, mais 8,7 milhões de hectares de unidades de conservação de uso sustentável foram criadas no âmbito do Arpa no período.

Fonte: WWF-Brasil

Anúncios