baleia-minke-capturada-pelo-islandia-500.jpg

O governo da Islândia enfim percebeu, o que há muito tempo é de conhecimento do público islandês, de que não há mercado em seu país para a carne de baleias. O próximo passo é reconhecer também, que não há mercado nem no Japão, onde milhares de toneladas de carne de baleia permanecem armazenadas, sem compradores.
A Islândia ainda planeja caçar este ano 6 baleias minke sob o pretexto de pesquisa científica, mas o Greenpeace espera que o governo islandês reconsidere sua posição e também não permita essa matança.
O Greenpeace declarou que não há apetite para a carne de baleias no mundo como também não há programa científico legítimo que justifique essa matança. Mais de 100 mil pessoas assinaram um documento para o Greenpeace afirmando que pretendem visitar a Islândia caso o país pare de caçar baleias. Isso equivale a algo em torno de US$ 120 milhões em turismo. Resumindo: as seis baleias minke valem muito mais vivas do que mortas.

Fonte: Greenpeace 

Anúncios