greenpeace-bloqueia-sede-da-cn-cesio137-500.jpg

O Greenpeace protocolou nesta sexta-feira, no Palácio do Planalto, na Casa Civil e no Congresso Nacional, além de vários ministérios federais, um manifesto assinado por 108 entidades e parlamentares em solidariedade às vítimas do césio-137, em acidente ocorrido há 20 anos em Goiânia. Confira a lista completa no manifesto no arquivo PDF que pode ser acessado ao final deste texto.
Além de exigir amparo governamental e reconhecimento às vítimas, o documento aborda problemas na área de segurança nuclear no Brasil. Entre os pontos destacados estão falta de estrutura de controle e o duplo papel da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), que fiscaliza e fomenta atividades nucleares no país.
Na quinta-feira,
20 ativistas do Greenpeace bloquearam no Rio de Janeiro os portões de acesso à sede nacional da CNEN. O protesto durou cerca de 8 horas e teve momentos de tensão. A Polícia Militar do Rio de Janeiro, acionada pela CNEN, usou spray de pimenta para remover ativistas que estavam acorrentados nos portões. A PM também destruiu um memorial às vítimas do acidente com o césio-137 que o Greenpeace havia colocado no local.
Desde o início da semana, o Greenpeace, em parceria com outras entidades sociais e ambientalistas, promoveu e participou de atos em memória e solidariedade às vítimas em Salvador, São Paulo e Goiânia.
No momento em que o governo Lula decide investir R$ 7 bilhões na construção da usina Angra 3, a sociedade brasileira deve se mobilizar e mostrar que não quer a ameaça nuclear.

Fonte: Greenpeace 

Anúncios