greenpeace-activists-today-con500.jpg 

O Presidente Lula tem que aproveitar seu discurso na ONU para assumir a parcela de responsabilidade do país no aquecimento global e se comprometer com o desmatamento zero. Em encontro informal sobre meio ambiente também na ONU, o Greenpeace desafia líderes mundiais a reforçarem Protocolo de Kyoto, propondo ações decisivas e urgentes. Lula discursará nesta terça-feira na abertura da 62a. Assembléia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e terá uma chance de ouro para reforçar o compromisso do Brasil com o combate às mudanças climáticas. Para tanto, precisa sinalizar claramente que a negociação internacional sobre aquecimento global deve se dar no âmbito da ONU e mostrar que o país está disposto a assumir sua parcela de responsabilidade com o aquecimento global, tomando medidas adequadas, como o desmatamento zero.
O Greenpeace defende que o Brasil não pode aceitar um processo paralelo para discutir o aquecimento global, que seja liderado pelos Estados Unidos, o maior poluidor do mundo e que não cumpre os compromissos acordados pelo Protocolo de Kyoto. Salienta também, a oportunidade única que o governo brasileiro tem para falar de biocombustíveis e cobrar responsabilidade dos países ricos, mas também para deixar claro que o Brasil, como quarto maior poluidor do mundo, tem que acabar com o desmatamento e com isso dar sua contribuição no combate às mudanças climáticas.

Fonte: Greenpeace 

Anúncios