touradas

O Parlamento catalão aprovou nesta quarta-feira (28/07/2010) com 68 votos a favor, 55 contra e 9 abstenções o decreto de proteção dos animais, que implica na proibição das touradas nesta próspera região da Espanha, a partir de 2012.

O decreto aprovado foi fruto de uma Iniciativa Legislativa Popular (ILP), com 180 mil assinaturas,  apresentada em dezembro passado pelos opositores das touradas, que consideram essa prática uma barbárie, convertendo-se na segunda região espanhola a proibir sua realização depois das Ilhas Canárias, em 1991.

Simpatizantes e opositores estavam mobilizados desde ontem, aguardando a disputa que prometia ser acirrada. Os admiradores das touradas defendiam uma tradição cultural enquanto que os adversários reclamavam o fim da tortura contra os animais.

“As touradas são um espetáculo da tortura”, afirmou o porta-voz do grupo verde Iniciativa Per Catalunya – Els Verds (ICV-EUIA). Para a organização AnimaNaturalis trata-se de um primeiro passo para a abolição das touradas em todo o mundo.

A atriz francesa Brigitte Bardot, famosa por sua defesa dos direitos dos animais, também comemorou a decisão.

“É uma vitória da democracia sobre os lobbies taurinos. Uma vitória da dignidade sobre a crueldade. A tourada é de um sadismo incrível. Já não estamos nos jogos circenses e é necessário pôr um fim imediato a esta tortura animal”, afirmou a atriz em um comunicado.

A votação aconteceu num contexto complicado para o setor “taurino” na Espanha, que gera cerca de 40 mil empregos e bilhões de euros por ano, e que vem sentindo efeitos negativos desde 2009 por causa da crise econômica. Porém os opositores à “corrida”, cada vez mais numerosos na Catalunha e apoiados por organizações internacionais de defesa dos animais, relembram que esta tradição está perdendo força na região, onde apenas a Praça Monumental de Barcelona continua a organizar touradas.

Isso representa um momento histórico para a campanha ‘Cultura sem Crueldade’, organizada pela WSPA e pela Associação de Defesa dos Direitos dos Animais.

De acordo com uma pesquisa de opinião encomendada pela WSPA e pela ADDA em dezembro de 2005, o divertimento das touradas não compensam o sofrimento causado aos animais. A pesquisa demonstrou que uma porcentagem esmagadora dos pesquisados (94%), concorda que a tortura e sofrimento de animais nas touradas têm que parar.

Fonte: Parlament de Catalunya – Barcelona

Anúncios