Uma explosão na plataforma de exploração Deepwater Horizon, no Golfo do México, que matou 11 trabalhadores em 20 de abril, marcou o início de um dos maiores desastres ambientais da história dos Estados Unidos: o vazamento de óleo do poço da British Petroleum, que jorrou durante 85 dias ininterruptos, até ser estancado no último dia 15.

Não existe estatística exata sobre o tamanho do problema, mas calcula-se que cerca de 10 milhões de litros de petróleo por dia, totalizando mais de 700 milhões de litros, tenham sido derramados no Golfo. Entretanto, o acidente e a demora em encontrar uma solução para o problema devem afetar a gigante do setor no longo prazo: no segundo trimestre, a empresa fez uma reserva de US$ 32,2 bilhões em seu balanço para cobrir custos relacionados ao desastre.

Apesar de cerca de 46 mil pessoas e 6.400 navios terem participado dos trabalhos de limpeza, ninguém pode aferir ainda o tamanho exato do prejuízo causado pela British Petroleum, mas o tamanho da mancha, no entanto, está a olhos nus.

Numa simulação onde a mancha foi “arrastada” por um mapa e colocada bem em cima da Paraíba, dá para ver que, se fosse aqui, o nosso estado estaria transbordando óleo.

Fonte: Greenpeace e http://www.ifitwasmyhome.com/

Anúncios